sábado, 30 de novembro de 2013

ÁLBUM GRINGO - O ESCOLHIDO - BRASIL - WILSON VIEIRA E ALOÍSIO DE CASTRO














Os autores, na realização da animação GRINGO. Foto de Wagner Augusto.



GRINGO - Li e recomendo!
Histórias do Velho Oeste
Eu muito já tenho lido
Com índios em pé de guerra, 
Com mocinho e com bandido,
Mas nem uma tão chocante
Como GRINGO, O ESCOLHIDO!

Em uma época brutal
Vigora a lei do mais forte
Onde pra sobreviver
Tem que contar com a sorte
Gringo segue, sem destino,
Pelas veredas da morte!
Quem gosta de faroeste
Com enredo de primeira
História que se completa
Com arte na trama inteira
Recomendo esta HQ
De Castro e Wilson Vieira!
Rouxinol do Rinaré (Antonio Carlos da Silva)

A HQ Gringo – O Escolhido (2006), escrita por Wilson Vieira e ilustrada por Aloísio de Castro no início dos anos 1980, levou mais de 20 anos para ser publicada – o que só aconteceu graças ao empenho de Eloyr Pacheco, que organizou o material “engavetado” pelos autores e apresentou o projeto à Nomad Editora, fazendo com que a empresa se interessasse pelo livro e o publicasse.
A história do mestiço Gringo se passa em 1865, quando o filho de mãe sueca e pai mexicano, que sobreviveu à Guerra Civil Americana (também conhecida como Guerra da Secessão e aconteceu entre 1861 e 1865), tenta levar sua vida adiante. Infelizmente, o ex-soldado precisa lidar com várias pessoas interessadas em se apossar de suas economias: um casal de vigaristas que vende um “elixir milagroso”, um xerife que está atrás do autor de vários assassinatos em sua cidade, um prisioneiro assaltante de bancos e um grupo de violentos comancheros. Tiroteios, uma explosiva fuga da prisão e uma luta de Gringo contra um verdadeiro gigante estão entre os ingredientes que Vieira juntou para contar essa aventura no melhor estilo “faroeste italiano”. Os excelentes desenhos de Castro são de importância fundamental para os leitores entrarem no clima de Velho Oeste da HQ; a arte pintada da capa do livro é do sempre competente Renato Guedes.
Os “extras” do álbum são muito bons: Prefácio de Eloyr Pacheco; matéria O Azul, o Cinza e o Vermelho, na qual Wilson Vieira conta como foi a Guerra Civil Americana; Book Gallery de Aloísio de Castro, com várias ilustrações inéditas do artista; Art Gallery, com pin-ups produzidas por Sam HartCaio MajadoAnderson CabralSandro CastelliJulia Bax e Mantovani; biografias dos autores; e Posfácio de Wilson Vieira. A edição da Nomad tem alguns problemas, como a repetição de imagens ou detalhes de imagens em diversas seções do livro (Índice, Book Gallery, etc); o uso (na Book Gallery) de desenhos em baixa resolução, o que provocou o “serrilhamento” dos mesmos; a ausência de um texto sobre os desenhistas da Art Gallery; e a falta do devido crédito a Matheus Rodrigues Pacheco, o responsável pelo escaneamento e tratamento de imagens da HQ, que realizou um excelente trabalho de restauração das páginas originais.
Apesar do resultado ter ficado aquém do pretendido por Eloyr Pacheco, pois o fechamento final do livro foi feito pela equipe da Nomad (com pouca experiência na área de Quadrinhos), Gringo – O Escolhido é uma excelente opção de leitura para os fãs de HQs, principalmente os que gostam de um bom Faroeste. By Humberto Yashima - Site Bigorna - 17/08/1007


Um mestiço sem nome. 

Um punhado de dólares americanos.

Uma quadrilha de mexicanos malfeitores. 

Um verdadeiro spaghetti western Brasileiro em quadrinhos.

 Arriba...GRINGO!! 

SÁBADO, DEZEMBRO 09, 2006


Wilson Vieira - Gringo o Escolhido

Wilson Vieira é um nome ainda pouco conhecido aqui no Brasil, sendo especialíssimo para a turma que curte os fumetti Bonelli, como Tex, Zagor e Companhia. 
Esse velho conhecido do pessoal do site Texbr e do fórum mantido por eles é um paulistano nascido em 1949 que migrou para receber ares italianos a partir de 1973. 
Apesar de não migrar com a idéia de ser desenhista de quadrinhos(ou fumetti), viu-se embrenhado pela nona arte a partir do Istituto d´Arte Lorenzo de Medici di Firenze onde concluiu o curso de artes. 
Embrenhado no curso, Vieira começou a trabalhar com diversos personagens de quadrinhos italianos (Fumetti), como Diabolik e Tarzan, Homem-Aranha, sendo, depois, um artista brasileiro a trabalhar na famosa Editora de fumetti Sergio Bonelli, desenhando para o personagem Il Piccolo Ranger (O Pequeno Ranger). 
Em 1980 Vieira conhece o jornalista Wagner Augusto, e decide retornar ao Brasil. 
Entre 80 e 83 Wilson Vieira ajudou os quadrinhos nacionais lecionando desenho ou ilustrando material para a Grafipar. 
A partir do final de 83 o artista decide se afastar dos desenhos e passa a fazer roteiros de histórias em quadrinhos. 
A partir daí inicia a produção de um personagem cuja idéia foi gerada ainda na época dos fumetti na Itália. 
Gringo - O Escolhido é a mais nova obra do autor, trazida a público depois de 23 anos engavetada. 
Graças ao editor Eloyr Pachecoum fanático e empenhado amante de quadrinhos nacionais, nós podemos conferir a obra, que é sucessora de outro álbum nacionalíssimoCangaceiros - Homens de couro. 
Gringo conta a história de um mestiço (filho de mãe sueca e pai mexicano) tarado por café brasileiro que sobrevive à guerra civil norte-americana e disputa um alforje com um bando de sanguessugas vagabundos e bandidos mexicanos, além de um xerife ambicioso e um prisioneiro duvidoso. 
Esta obra conta com o enredo de Wilson Vieira, desenhos de Aloísio de Castro e também a bela ilustração da capa de Renato Guedes. 
Os quadrinhos nacionais estão precisando de mais iniciativas como esta. Compre o seu e divirta-se.